A promoção da saúde tem se estendido pelo ambiente corporativo como estratégia para desacelerar os custos médicos, provocar engajamento e satisfação dos empregados e até mesmo elevar o valor das ações. O capital humano cada vez mais se torna um ativo relevante nas organizações contribuindo para a criatividade e competitividade e com crescente presença dentro da área de gestão da saúde. A obviedade da relação entre o nível de saúde do empregado e desempenho no trabalho está clara e apesar da demora em cair essa ficha está começando a ser olhada como ferramenta que auxilia a competitividade

https://www.cph.com.br/single-post/existe-segredo-para-maximizar-o-retorno-do-investimento-em-saude