As inovações, tecnologias, processos e criações nas mais diversas áreas para se levar um civil ao espaço certamente traz evolução em toda a indústria, seja na hospitalar, na da hospitalidade, na aviação, nos combustíveis, na alimentação, na economia de energia, enfim, mais isso não deve ser enxergada (na minha visão) como um luxo, e sim como um espaço onde pessoas ricas são motivadas, atraídas a gastarem seus recursos (que são delas, privados, e podem queimar onde quiserem) e ao mesmo tempo estarem indiretamente financiando a evolução desses setores na corrida espacial, no turismo espacial.

Assisti certa vez uma palestra no congresso de comunicação da Mega Brasil, ao astronauta Marcos Palhari, e ele contava o que o Brasil ganha de tecnologia ao estar dentro de programas espaciais. E mais ainda mostrou como os R$ 10 bilhões do nosso programa de pouso na Lua, por brasileiros com foguetes brasileiros faz evoluir e inspirar alunos, jovens profissionais do país inteiro .

Aliás fui googar agora para achar esse programa do Brasil a Lua, e há um mês aderimos ao Artemis da NASA