Foto: Mike Bonfim
Foto: Mike Bonfim

Uma das competências mais desejadas hoje no mundo corporativo, e na sociedade em geral, é a comunicação. Saber falar bem, principalmente em público, é uma arma poderosa e quem domina essa habilidade tem um grande diferencial. Principalmente porque a maioria das pessoas não domina essa competência.

Como já destacava o conceituado escritor e orador norte-americano Dale Carnegie, “quando o homem se mostra incapaz de dizer claramente aquilo que deseja, seja por nervosismo ou por timidez, sua personalidade se anula, se ofusca ou se confunde.”

Assim, seja nos negócios, no ambiente de trabalho e nas relações pessoais, a comunicação é peça fundamental para ser entendido e se destacar. Mas, será que falar bem em público é um dom ou podemos aprender?

Na minha jornada como empreendedor, que começou quando eu tinha 26 anos, ao observar algumas pessoas que eu admirava, reparava como elas se portavam em público e percebi alguns padrões e atitudes que me ajudariam a desenvolver a comunicação. Em 2005, movido pela minha inquietude empreendedora e com a conquista da liberdade e do meu tempo, comecei a realizar uma série de palestras pelo Brasil, apresentando o tema: “Atitude e Bom Humor, palavras fundamentais”.

Antes da primeira palestra da minha vida, o dono de uma das oratórias mais incríveis que eu conheço, o matemático físico aeroespacial Aguinaldo Prandini Ricieri, me presenteou com três conselhos que mudaram minha vida e levo comigo até hoje: 

Um, esqueça que é uma palestra, dois, acredite no que está falando e três, se envolva. Na minha interpretação, esses pontos-chave para conseguir falar em público e ter sucesso nesta empreitada são: autoconfiança, conhecimento e entusiasmo.

Quando temos autoconfiança, esquecemos que estamos em público. É como um método que aplico para as vendas, e que meu pai me ensinou, o ideal é “vender sem precisar vender”. Isso tem a ver com autoconfiança, por isso faço um paralelo com falar em público. Quando você não precisa e não está desesperado para fazer a venda, o processo é tranquilo e com resultados. E, quando você está bem resolvido, fala sem essa necessidade de que o outro goste ou não. Você fala porque acredita.

O que nos leva ao segundo ponto. Não basta passar a mensagem, é preciso que as pessoas entendam. Por isso, é necessário acreditar no que está falando, e isso tem a ver com o conhecimento sobre o que será apresentado. Isso faz com que a mensagem seja clara para o público. No meu caso, eu falaria sobre minha estratégia de vida, u seja, conheço muito bem portanto acredito. Uma dica é testar seu discurso com grupos menores, ou falar primeiro para uma pessoa. Depois, para quatro pessoas. Não é tão diferente de apresentar para 40 pessoas, que por sua vez, não será muito diferente do que falar para 400.

Por fim, e tão essencial quanto: se envolva e tenha entusiasmo. É importante contagiar o outro com seu discurso, para ter a atenção do seu espectador. E para conseguir se conectar com o público, além do discurso, a expressão corporal e postura contam muito. Uma fala articulada também faz com que a mensagem seja melhor compreendia. Ter empatia e positividade é essencial.

Desenvolver a competência de falar em público nos transforma. A boa comunicação é uma ferramenta essencial no mercado e uma habilidade que diferencia os bons profissionais. E, acima de tudo, evolui nossa vida pessoal, os relacionamentos como um todo, além de fazer muito bem para a nossa autoestima!

Fabio Ennor Fernandes | Instagram: @fabioennorfernandes | fabio@ennor.com.br