Independentemente daquilo que você quer vender, atualmente há que se considerar a temperatura dos seus públicos.

Públicos frios - Inconscientes do problema.
Públicos mornos - Conscientes do problema e da solução.
Públicos quentes - Conscientes do problema e da solução.

Suponhamos que nossa empresa venda serviços jurídicos. Somos um escritório de advocacia especializado em assuntos tributários:
Um público quente é aquele que reconhece que está com necessidade deste tipo de serviço (consciente do problema), conhece a nossa empresa e sabe que podemos suprir essa necessidade. Por outro lado um público frio é aquele que pode até ter consciência que esteja com alguma necessidade neste aspecto mas ainda não está em busca de soluções.

O objetivo do marketing de relacionamento é “aquecer” os públicos e pode ser aplicado através de sistemas que distribuem o valor daquilo que você fornece com a profundidade ideal. Para públicos frios a comunicação deve ser mais genérica, abrangente e exploratória, “tocando” em possíveis pontos de dor de forma que possa despertar o interesse do público.

No nosso exemplo: Nova legislação tributária, segmentos mais atingidos etc. Já para públicos quentes, a comunicação deve estar centrada em mais detalhes de forma que nossa empresa seja a escolhida para suprir a solução.

No nosso exemplo: estratégias para lidar com contencioso, leis e portarias novas que possam apoiar nossas estratégias etc.

Para qualquer segmento de mercado há sempre uma grande oportunidade de acalentar seus potenciais clientes em função de proximidade (temperatura) com a sua empresa através de canais específicos de relacionamento que se utilizados de forma sistemática, trabalharão para gerar os melhores leads para sua empresa.