“Veículos infláveis utilizados na 2º Guerra Mundial,

De 1943 - 1944, vários balões em forma de tanques, navios e pistas de pouso foram feitos pela Europa para confundir os alemães.

De longe, seja por terra ou ar, esses balões pareciam bem reais.

Muitos tinham alicerces de madeira, equipados com radares.

Essa operação foi conhecida como operação Fortitude, que precedeu o famoso Dia D, na Normandia, França.

O objetivo era criar exércitos falsos para atrair aos alemães, dispersando suas forças enquanto ocorriam os preparativos para o Dia D.

Em 1944, os domínios dos alemães abrangiam boa parte da Europa: desde a França até a Polônia.

Por isso, um ataque dos Aliados já era esperado pelos alemães, em algum ponto da Europa.

Desde 1942, H1tl3r tinha ordenado a construção de fortificações desde a costa da Espanha até à Noruega, contudo, apenas 18% da costa da Normandia estava fortificada no início do Dia D.

Somado aos balões, um exército completamente fictício foi montado, chamado de First U.S. Army Group (FUSAG), responsáveis por controlar a movimentação de alguns balões.

Além disso, cerca de 27 espiões foram instruídos a passar informações falsas sobre o FUSAG, para confundir outros espiões alemães.

Próximo aos balões, um enorme tráfego de rádio falso foi transmitido e recebido por várias unidades, para que fossem interceptados pelos alemães.

Um dia antes do Dia D, os Aliados lançaram mais de 400 bonecos infláveis de paraquedas em áreas afastadas na França.

Entre esses bonecos, havia 10 soldados reais, que utilizavam alto-falantes, simulando uma invasão aérea.

A Operação Fortitude deu certo: os alemães mantiveram suas principais unidades longe da Normandia, pois esperavam uma invasão maior na área de Calais, quase 300km mais a norte.

O plano deveria funcionar por até 2 semanas, mas foi tão bem sucedido que funcionou por quase 2 meses.

H1tl3r estava tão convencido da existência de um exército fantasma, que se recusou a enviar reforços para a Normandia por 7 semanas.”

Via Geopizza Podcast